27 de janeiro de 2014

Paraguai veta uso de urnas eletrônicas brasileiras e voto é manual

Alegação foi de que as urnas eletrônicas brasileiras não são confiáveis porque podem ser burladas

UrnaOs votos dos 3,5 milhões de paraguaios que escolhem neste domingo (21) o novo presidente do país será manual. O Congresso do Paraguai vetou as urnas eletrônicas brasileiras que foram usadas em eleições anteriores. A alegação foi de que não são confiáveis porque podem ser burladas.

A decisão precisou ser acatada pela Justiça Eleitoral, mas gerou protestos. O Coordenador Geral das Eleições, Carlos María Ljubetic, reprovou a iniciativa dos políticos. “É um absurdo. Creio que a urna eletrônica oferece muita garantia. O resultado sai mais rápido e não há manipulação de membros da mesa”, diz. As urnas brasileiras foram usadas em três eleições no Paraguai, a última delas em um pleito municipal, em 2006.

No sistema manual, os eleitores recebem seis boletins, um correspondente a cada cargo que precisa votar. Ao final do pleito, os mensários fazem a contagem dos votos, digitam os resultados e transmitem à Justiça Eleitoral. Embora a votação seja manual, a transmissão é eletrônica.

A votação será realizada das 8 às 17h (horário brasileiro). A Justiça Eleitoral estima que o nome do novo presidente paraguaio deve ser conhecido por volta das 20h locais (21 horas no Brasil).

Pleito

No total estão habilitados 1.046 locais de votação em todo país. Cerca de 12 mil pessoas irão trabalhar nas eleições. Há ainda 58 mil membros de mesa dos partidos que estarão envolvidos no processo.

O voto no Paraguai é obrigatório e há multa para quem não comparecer às urnas. No entanto, muitos eleitores não se importam porque a sanção não é aplicada.

As últimas pesquisas apontam empate técnico entre os dois candidatos mais bem cotados, Horacio Cartes (Partido Colorado) e Efraín Alegre (Partido Liberal Radical Autêntico). Se o resultado for apertado, não se descarta a possibilidade de um dos partidos solicitar recontagem de votos, a exemplo do que ocorreu na Venezuela.

Fonte: Gazeta do Povo

5 comentários:

casa on 5 de abril de 2014 16:44 disse...

s

Almir Quites on 20 de abril de 2014 12:50 disse...

Convido vocês a lerem o artigo seguinte, sobre as vantagens da urna manual (muito mais barata) sobre a urna eletrônica. Não há desvantagens, nem mesmo na velocidade da apuração (o que nem seria o mais importante).
Clique aqui:
http://almirquites.blogspot.com.br/2013/10/urna-eletronica-ou-urna-de-lona.html

vanderley vap on 16 de maio de 2014 08:18 disse...

ISSO JÁ ERA SABIDO...PENSE MELHOR...SE FOSSE MESMO CONFIÁVEL PAÍSES DO PRIMEIRO MUNDO JÁ TERIAM IMPLANTADO ESTE SISTEMA...E PENSANDO AINDA MAIS UM POUCO...EXISTE PROTEÇÃO TOTAL DE DADOS NA INTERNET E SEUS AFINS? BRASILEIRO ADORA SER MARIONETE MESMO. VOTO NULO NELES.

Anônimo disse...

Nos EUA, só para constar, há urnas eletrônicas.

Anônimo disse...

E olha que de falsificação os paraguaios entendem. O pior daqui é não permitir recontagens....

Postar um comentário

Gostou do que encontrou aqui?
Então fique à vontade para fazer seu comentário. E não se esqueça de recomendar aos amigos.
Seja bem-vindo e obrigado pela visita!

A moderação está habilitada, assim, seu comentário só será publicado após aprovação do Administrador.

 

Visitantes On-line

free counters

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Widget Códigos Blog modificado por Dicas Blogger

Fraude Urnas Eletrônicas – FUE

Desde 05/12/2008. Plataforma: Blogger

Home .:. Contato .:. Política de Privacidade

Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template